domingo, 3 de dezembro de 2017

Imortalidade Consciente


A Consciência não fala; Ela está em silêncio! A mente fala. A Consciência está além do som e do silêncio. Você não pode ouvir a minha voz. Mas você pode desfrutar do meu Silêncio. Na mente, você expressa pensamentos. A Consciência é só Silêncio, não tem expressão. O que diferencia um professor advaita de um Mestre, é que esse último nunca fala, enquanto o primeiro fala bastante.
Com um professor você aprende, porque ele tem o que ensinar. Com um Mestre você desaprende; ele só faz uma coisa: destruir os seus conhecimentos, porque eles não servem para nada. Conhecimento trata só do conhecido. Conhecimento que é conhecido só serve para sonhar. Através do conhecimento, você constrói um foguete e lança no espaço sideral. Então, o foguete sai da terra, rompe a lei da gravidade, e vai para o espaço sideral. No entanto, o foguete, a terra, a lei da gravidade e o espaço sideral são parte do sonho; não servem para mais nada, apenas para isso. Se o conhecimento não serve para realizar a Felicidade, ele é inútil. Ele vai colocar um satélite no espaço, e agora o GPS vai funcionar, os canais das televisões irão transmitir o sinal, mas nada que os canais das TVs estarão mostrando irá dar Felicidade. Então o conhecimento não serve para nada.
Aqui, existem médicos nesta sala. Através do conhecimento médico, científico, você pode curar os seus pacientes. Estarão com o corpo saudável, irão viver mais tempo, miseravelmente. Desculpe doutor, o seu conhecimento não serve para nada! Só prolonga a miséria. Acabei de provar à você, que o conhecimento é inútil. É só para prolongar o sonho.
O Silêncio destrói o sonho, Ele representa Imortalidade Consciente, Felicidade Suprema. Então, o Silêncio é importante, o conhecimento não. Desculpe doutor, o seu conhecimento é um lixo. A ciência atômica, a física quântica, o conhecimento nuclear não servem para nada. Nada disso pode fazer os seus olhos brilharem de felicidade.
Eu não sou doutor. Eu apenas sou O que Sou. E você é só O que É. Isso basta. Você não precisa conhecer nada nesse mundo. Apenas conheça a si mesmo. Esse é o único conhecimento válido. Se você conhece quem Você É, você sabe que não está aí, que não há ninguém para se conhecer. Então, você sabe que tudo é Ele, e Ele é reverenciado em tudo. Então, você o contempla e o desfruta em toda a parte, e Ele é a sua alegria. Então, o único conhecimento que importa é saber quem é Você. Você nasceu para isto.
Não são as minhas palavras que estão fazendo ”essa coisa” funcionar. Essa coisa chamada Satsang acontece por si só. Não tem alguém nisso. Você não volta por causa das palavras. Existem muitos escritores, filósofos, muitos cientistas... e eles são impressionantes. Gente admirável. Há muitas pessoas maravilhosas no mundo. Não é isso? Você tem que aprender a se divertir com tudo isso, não pode levar isso muito a sério. Eles estão brincando de gente importante. Deixe eles acreditarem que estão impressionando vocês. Mas não se deixem impressionar. Eles não conhecem a Imortalidade Consciente. Depois da morte, todos viram fantasmas. E vocês sabem como é a vida dos fantasmas, alguns são fantasmas camaradas e outros não.
E o que é que muda? Nada muda! Se você não vive a sua Natureza Real agora e aqui, qualquer coisa lá, ainda é a mente, num tempo criado por ela mesma. A Realidade está aqui e agora. Tudo mais são construções da mente: planos espirituais, céu, inferno, umbral… Se você está identificado com a mente, você está no tempo, vai parar em um desses lugares, não tem jeito. Mas se a mente desapareceu, se ela imergiu na fonte, o universo material e imaterial desapareceu.
Lindo isso, não é!? O fim do sonho!
Há algo que o aflige mais do que isso? Desejar o que não está aqui e agora? Querer que alguma coisa seja diferente do que é? Compreendam a paz do Sábio: Ele não quer nada, está só se divertindo, rindo de toda essa loucura.
Compreendem isso?
Deus está se derramando abundantemente. A Vida é Graça, é Alegria, é Deus, só tem Deus! É que o jogo dele parece muito cruel para você, alguns estão nascendo, e outros estão morrendo... Ontem, eu vi um pássaro comer um inseto; ele vinha voando e o pássaro foi mais rápido do que ele. É um jogo. Não tem nada errado na sua vida. Você não tem vida pessoal, porque não tem pessoa. Só tem o jogo. Então, quem veio e já foi, tudo bem, não exija nada que já foi embora, e não exija nada que ainda não chegou. Tudo vai chegar, e tudo vai partir. Mas é um jogo. Não torne isso algo pessoal. Aí você aprende a viver como um Sábio, sem apego, sem desejo, sem medo.
Quando as pessoas me perguntam: “como você pode viver assim?”. Aí eu volto a pergunta para elas: “como você pode viver assim?”. É a mesma pergunta. O Sábio está fazendo a mesma pergunta que o tolo. Como explicar isso? É um mistério.
A sua certeza sobre tudo é muito grande. Abandone isso. Abandone o que acredita conhecer. Você não sabe nada!
Há uma expressão que é usada aí fora, de uma forma pejorativa. A expressão é: “santa ignorância”. Já ouviram a expressão? Mas é uma belíssima expressão. Porque retrata exatamente o Estado Natural. É de completa ignorância e de uma sacralidade inacreditável. Seu Estado Natural é de santa ignorância. É bastante paradoxal. Aquele que compartilha o real conhecimento, não sabe nada!
Não é paradoxal?

*Transcrito de um trecho de uma fala, em outubro de 2017, durante um retiro no Ramanashram Gualberto em Campos do Jordão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações