sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Em seu Estado Natural, você é a própria Realidade!


Entrar em contato com uma fala como essa é mais do que aproximar-se de palavras. As palavras são símbolos. Assim, tudo que você percebe através dos sentidos pode ser comunicado através de uma palavra. A fala, portanto, descreve percepções, aquilo que os olhos, os ouvidos, o olfato, o tato e o paladar percebem. 

Nosso interesse, nesse encontro, é descobrir Aquilo que está além das palavras, além das percepções, além dos sentidos. Satsang significa investigar a natureza da Realidade. A Realidade é Aquilo onde tudo surge, onde tudo aparece, onde tudo é percebido. Identificado com a mente e o corpo, você pode passar uma vida inteira se confundindo com a ilusão da existência de “alguém” presente na experiência da percepção. Para a mente, a percepção é a Realidade, mas eu quero lhe dizer que a Realidade está além da percepção.

Você precisa compreender a diferença entre percepção e Realidade. Quando você está identificado com o corpo e com a mente, as  experiências acontecem para uma suposta “identidade” presente, para esse “mim”, para esse “eu”. Sem identificação com o corpo e com a mente, você pode estar em contato com a direta Realidade, que é a Verdade sobre si mesmo. Isso significa viver livre do sentido do ego, do “mim”, do “eu”. Perceba a importância, a beleza, a graça que existe por trás disso!

Você, em seu Estado Natural, não é uma pessoa, não é uma egoidentidade. Em seu Estado Natural, você é a própria Realidade! Qual é a implicação disso? A implicação disso é viver sem conflito, sem medo, sem sofrimento, nesse estado de indescritível Liberdade, Felicidade. Alguns chamam isso de Iluminação. Eu prefiro chamar de Estado Natural, porque você não é um ser especial, alguém que tem uma lâmpada acesa sobre a cabeça. Você não dispara raios das pontas dos dedos, nem tem superpoderes, como o super-homem ou a mulher-maravilha. 

Portanto, em seu Estado Natural, você não é especial, não é superior a ninguém, não é maior do que ninguém. Você apenas não se confunde mais com o sentido de separação, não se identifica mais com o sentido de dualidade. Não tem mais “você”, Deus e o mundo, como a mente o fazia acreditar antes. Esse é o fim da confusão, de toda desordem emocional, psicológica, porque é o fim da ilusão. 

Esse Estado Natural é a Realidade de Deus! Você nasceu para realizar Isso, apenas Isso, unicamente Isso, e nada mais! É quando, então, você está em “casa”, em Paz… Você é Sábio! Você está curado! Você havia sido picado pela serpente da ignorância e agora está curado, não há mais veneno no corpo! 

Você não pode encontrar a Verdade de Deus, essa Verdade sobre Você,  no mercado, pagar uma pechincha por Ela e levá-La para casa. Não é assim! O preço da Realidade, da Verdade, do Despertar, é a sua vida, a sua história, o seu mundo… Você terá que entregar tudo isso! Se você ainda tem desejos, sonhos e ainda quer fazer muita coisa nesse mundo, é sinal que você ainda gosta muito dele. Esqueça esse mundo ou esqueça Deus! Lembrar-se desse mundo é esquecer-se de Si mesmo; esquecer-se desse mundo é lembrar-se de Si próprio. Eu falo desse mundo que a sua mente construiu, com seus desejos e medos, com seus sonhos e esperanças. Esse é o único mundo do qual você precisa se livrar – o mundo imaginário criado por essa suposta identidade presente. 

Tudo isso é puro condicionamento! Você foi condicionado a acreditar que a Felicidade é para “alguém” – esse “alguém” que você acredita ser. Um “alguém” que encontrará essa Felicidade do lado de fora, no mundo imaginário criado pelo próprio pensamento. Assim, você acredita que um casamento lhe dará Felicidade; o sucesso em uma carreira profissional lhe dará Felicidade; ter uma família, uma dúzia de filhos, lhe dará Felicidade; dirigir um carro importado – uma Lamborghini ou uma Ferrari – fará você encontrar a suprema Felicidade…

A Felicidade reside aqui e agora! É o seu Ser! O seu Ser é Amor, Paz, Liberdade, Inteligência, Sanidade, Completude, e Isso já está aqui e agora! Não tem nada a ver com experiências sensoriais, sensações, percepções… Quando eu falo de percepções, eu me refiro a percepções físicas e não físicas (chamadas de percepções espirituais). Tudo isso está dentro da mente. A mais sublime das percepções espirituais ainda é uma experiência mental; o ego ainda está lá. Lamento ter que dizer isso a você. Se você ainda está agarrado a essas coisas, fico muito triste por você, pois não valem nada, quer nesse mundo ou no “outro mundo”.

*Transcrito a partir de encontro online na noite de 12 de Maio de 2017 - Encontros online todas as segundas, quartas e sextas as 22h - Para participar baixe o App Paltalk em seu smartphone ou computador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações