quarta-feira, 5 de julho de 2017

Você não determina o pensamento






Nossa proposta, em Satsang, é sinalizar para você aquilo que não pode ser discutido, questionado, aquilo do qual não pode haver a menor dúvida. E o que é isso? Algo que é anterior ao pensamento, a qualquer sentimento, a qualquer sensação, a qualquer percepção sensorial. Você pode ter muitas questões, muitas dúvidas, acerca do que gira em torno dessa “sua vida”, mas você não pode duvidar daquilo que percebe tudo isso. Você não pode duvidar de si mesmo, dessa Presença anterior a qualquer pensamento, sentimento, sensação, percepção, ou experiência do mundo, da vida. 

Repare que todos os seus problemas giram em torno do entorno, daquilo que está em volta, daquilo que está do lado de fora. Não há nenhum problema em você! Todo problema está no pensamento, no sentimento, na sensação, na percepção, na emoção, sobre você; não em você. É no pensamento, na sensação, no sentimento, na experiência, na vida em torno de você que há problema. Aquilo que é anterior ao pensamento não tem problema. Aquilo, aí, que é anterior à sensação, ao sentimento, à emoção,  ao corpo, ao intelecto, à mente, ao ego, não tem problema. Não é assim? 

É fácil observarmos isso. Antes de acordar, de sair do sono profundo, você não tem nenhum problema, porque, quando não há sonho, não há mundo, não há corpo, não há intelecto, não há sensação, não há percepção, não há emoção, não há desejo, não há medo. 

Participante: Sinto uma angústia, uma tristeza, mas não sei como e nem por que surge. Também não sei como resolver isso. 

Mestre Gualberto: Aqui, o ponto é que não há nada do lado de fora. Você acredita que está do lado de fora a causa de toda sua dor, de todo seu sofrimento, de todo seu desespero. Não está do lado de fora, mas sim nesta falsa sensação do “eu” presente na experiência do pensamento, da emoção, da sensação, da percepção, ou seja, na experiência do mundo. Isso cria o sentido do ego, a noção do corpo, do intelecto, e tudo mais. Esse sentido do “eu”, de “alguém” dentro da experiência dos pensamentos, sentimentos, sensações, percepções, está criando todo o problema. Isso está criando a ilusão de um mundo externo, que é a ilusão de uma entidade interna presente. Não existe nenhuma entidade interna! 

Você precisa ficar em seu Ser, em sua Natureza Verdadeira, onde não há problema, conflito, sofrimento, porque não há a ilusão de “alguém” presente no pensamento, na sensação, na emoção, na percepção, na experiência do mundo. Não há “alguém” no mundo!! Em seu Ser, sensações, percepções, pensamentos e emoções são um fenômeno sem identidade. Se não tem identidade, não está acontecendo para alguém, então, é algo que não tem importância. 

Tudo é muito complicado aí, porque a ilusão é de que tudo está acontecendo para você, de que tudo isso é pessoal. Quando as coisas não vão bem, não vão bem “para mim” — “eu não tenho sorte”; “eu tenho um karma pesado”; “o pior sempre acontece comigo”… É sempre a mesma ilusão: um “eu” na experiência daquilo que está acontecendo — “Todos estão felizes, eu não”; “todos estão bem, eu não”; “tudo dá errado”; “tudo de errado só acontece comigo”… E tem o oposto: “eu sou o melhor, sou melhor que todos”; “eu sou o melhor naquilo que faço”; “eu sou um ser único, alguém muito importante”. Há muitos exemplos. 

A ilusão básica é sempre a mesma: “eu”; “eu e coisas boas para mim”; “eu e coisas ruins acontecendo comigo”. A velha e antiga ilusão do “eu”. Portanto, você precisa permanecer anterior à experiência, à experimentação, à sensação, à percepção do “eu”, anterior ao pensamento particular e pessoal, atrelado à história de uma suposta entidade presente. Então, você permanece em sua Natureza Real, livre do sentido do “eu”, livre do pensador, livre dessa ilusão. Não há nenhum pensador, não há nenhum percebedor. Só existe o fenômeno, como uma aparição momentânea, sem um autor, sem “alguém” nisso. 

Observe o que eu estou dizendo… Você não determina o pensamento! Você não sabe qual será o próximo pensamento! É tão interessante isso, que, se eu perguntar qual foi o seu último pensamento, você também já não se lembra mais. E por que não? Porque não era seu. Qual foi o seu último pensamento? Qual será o seu próximo pensamento?

A lembrança só acontece, e lembrança é pensamento acontecendo agora. O pensamento acontece agora e você chama isso de lembrança do passado, mas não tem lembrança sendo feita, tem pensamento acontecendo. Você não se lembra quando quer, você se lembra quando a lembrança aparece. É fácil ver isso quando você esquece uma coisa da qual quer se lembrar, mas não consegue, porque não tem alguém capaz de se lembrar, só tem a lembrança. Quando ela aparece, aparece; quando não aparece, não aparece. O esforço de se lembrar não torna a lembrança possível, pelo contrário, quando você quer se lembrar de algo, esqueça! E quanto mais rápido você esquecer da necessidade de se lembrar, mais fácil o pensamento poderá voltar a aparecer. É assim, não é? Exatamente assim. 

O fato é que não existe pensador trazendo o pensamento do passado ou produzindo isso no presente. Você não controla pensamentos, porque não tem “você”. Você não para o pensamento, não aumenta nem diminui a velocidade da aparição deles. Eles acontecem porque acontecem, e você não sabe o que fazer! Não dá para fazer nada, porque não existe “você”. 

Assim sendo, desista da ilusão de ser o experimentador, o pensador, o fazedor, o controlador, aquele que determina o que vai acontecer no próximo momento, daqui a meia hora ou daqui a trinta anos, porque de fato não tem alguém aí. A melhor (que é a única) opção possível é permanecer agora e aqui, livre da ilusão de “alguém” nessa experiência. Quando isso está presente, o futuro toma conta de si mesmo, e o futuro é agora. 

Satsang significa Consciência, e Consciência é atemporal. Isso significa que não há problema em seu Ser, em sua Natureza Verdadeira. Todos os problemas são criados, produzidos, na ilusão de uma entidade presente tentando mudar, moldar, ajustar, alterar o que se apresenta. Portanto, Felicidade, Amor, Liberdade e Paz não representam um estado interno, um estado pessoal. Felicidade, Amor, Liberdade e Paz representam a natureza impessoal dessa Consciência, que é Você em seu Ser Real, em sua Natureza Verdadeira.

*Transcrito a partir de um encontro online na noite de 10 de Abril de 2017 - Encontros todas as segundas, quartas e sextas as 22h - Baixe o Paltalk App e participe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário

Compartilhe com outros corações